All for Joomla All for Webmasters

Cadeia recuperada

Cadeia de Taperoá, no Cariri paraibano. é recuperada e já abriga vinte detentos.

A Cadeia Pública da Comarca de Taperoá, 250 km de João Pessoa, voltou a funcionar e vinte detentos que estavam recolhidos em cadeias de outras comarcas, inclusive no Presídio de Patos já voltaram a ocupar as celas daquele estabelecimento prisional. Cadeia de Taperoá, no Cariri paraibano. é recuperada e já abriga vinte detentos.

A Cadeia Pública da Comarca de Taperoá, 250 km de João Pessoa, voltou a funcionar e vinte detentos que estavam recolhidos em cadeias de outras comarcas, inclusive no Presídio de Patos já voltaram a ocupar as celas daquele estabelecimento prisional.

A informação foi dada pelo coordenador do Sistema Penitenciário do Estado – Cosipe, delegado João Alves de Albuquerque. Segundo ele, o juiz José Jackson Guimarães foi quem determinou a transferência dos detentos.

Os presos que voltaram para Taperoá foram Manuel Alves da Silva, Gilson Alves de Oliveira, José do Egito Marinho, Givanildo Barros, Petrônio Pereira da Silva, Jonas Torres Vieira, Sebastião Trajano da Silva, Antônio Inácio da Silva Filho, Reinaldo de Oliveira Alencar, Douglas Micel Ribeiro de Souza.

E ainda Francinaldo dos Santos, Cassiano Alan Alves Liete, Luz Calamão Franca da Silva, Durandkid Carvalho Sobral, Geraldo Alexandre da Silva, Alexndro Soares Sobral, João Pedro Neto Zacarias, Ibiapino da Silva, Antônio Cristino Valentim e José Ramiro Aventino Cardoso.

A transferência foi determinada pelo magistrado após a reforma realizada no prédio que estava desativado há cerca de dois anos desde que o rio que banha a cidade de Taperoá transportou e as águas invadiram o prédio da cadeia.

Segundo João Alves, a Cadeia Pública de Taperoá tem capacidade para 60 detentos. No prédio foram realizados no telhado, na rede hidráulica, elétrica, no madeiramento, reforço das grades das seis celas existentes e ainda a colocação de banheiro, com caixa de descarga e ainda foi realizada pintura geral do prédio. O custo da obra foi de R$ 25 mil.

As obras de recuperação da cadeia de Taperoá chegaram a ser paralisadas quando a Rede Globo solicitou o prédio para a realização das filmagens de Pedra do Reino, do paraibano Ariano Suassuna.

taperoa.com
WSCOM Online

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Top