All for Joomla All for Webmasters

Caravana da reconstrução visita Taperoá


No sábado pela manhã, o telefone celular do prefeito de Taperoá, Deoclécio Moura Filho (PSB) toca. Ele atende, conversa alguns minutos com alguém do outro lado da linha.
No sábado pela manhã, o telefone celular do prefeito de Taperoá, Deoclécio Moura Filho (PSB) toca. Ele atende, conversa alguns minutos com alguém do outro lado da linha. Se levanta da cadeira e, com um sorriso largo no rosto, pergunta:

“Sabe com quem acabei de falar agora?” Ele mesmo responde: “era o senador Zé Maranhão (PMDB), afirmando que a “caravana da reconstrução” estará aqui amanhã (domingo)”.

Segundo Deoclécio, Maranhão e um grupo de aliados políticos irão visitar o município neste domingo 25/01/2009, na oportunidade, eles visitarão um hospital inacabado na cidade.

“Na gestão de Maranhão nós deixamos este hospital com 85% da obra concluída e, inclusive, com todos os equipamentos adquiridos. Porque na época, eu era secretário de controle da despesa pública e fui o responsável pela liberação do dinheiro para que a secretaria de saúde estadual efetuasse a compra”, afirma o prefeito.


No entanto, segundo o socialista, no governo de Cássio Cunha Lima (PSDB), os equipamentos foram desviados para outras cidades. “Aqui em Taperoá só ficou mesmo a lavanderia, pois não passava nas portas. Porque, do contrário, já teria ido embora também”.

O gestor, que está no segundo mandato consecutivo, disse que, apesar de haver ambulâncias para transportar os doentes, ele acha uma humilhação as pessoas se deslocarem para outros municípios, sendo que há uma obra praticamente concluída mas que está abandonada por inércia e má vontade do governador.

“É verdade, temos carros para transportar os doentes. Mas em muitos casos essas pessoas poderiam estar sendo atendidas em Taperoá mesmo. Porque muitas vezes saem daqui para Campina Grande sem comer absolutamente nada e sem ter dinheiro para comer um pão, humilhadas numa fila do SUS, sendo mal atendidos”, finaliza Deoclécio.

taperoa.com
Caririligado – Por Heleno Lima

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Top