All for Joomla All for Webmasters

Cariri

Confecção é tema de seminário que reúne 11 municípios do Cariri, em Campina Grande.

Apresentar a realidade sócio-econômica do setor de confecções do Cariri Paraibano, na valorização, aumento de competitividade e geração de trabalho e renda para a região. Confecção é tema de seminário que reúne 11 municípios do Cariri, em Campina Grande.

Apresentar a realidade sócio-econômica do setor de confecções do Cariri Paraibano, na valorização, aumento de competitividade e geração de trabalho e renda para a região. É com este objetivo que representantes de 11 municípios participam nesta quinta-feira (11), às 9h30, no auditório do Sebrae, em Campina Grande, do Seminário de Confecções do Cariri.

Apresentar a realidade sócio-econômica do setor de confecções do Cariri Paraibano, na valorização, aumento de competitividade e geração de trabalho e renda para a região. É com este objetivo que representantes de 11 municípios participam nesta quinta-feira (11), às 9h30, no auditório do Sebrae, em Campina Grande, do Seminário de Confecções do Cariri.

A atividade faz parte do Projeto de Desenvolvimento das Indústrias de Confecções da Paraíba, executado pelo Sebrae-PB, em parceria com prefeituras municipais e o Governo do Estado, por meio da Cinep e do Projeto Cooperar.

O Projeto conta com investimento de R$ 108 mil e atende cerca de dois mil confeccionistas da região. Entre as ações do projeto estão o trabalho de capacitação e consultoria tecnológica destinadas a melhoria na parte de produção e gestão dos empreendimentos, acesso ao mercado nacional, participação de feiras e visitas técnicas e acesso a crédito junto aos bancos.

Atividade tradicional, passada de pai para filho, a produção de confecções é um dos principais segmentos a gerar trabalho na região. Segundo dados do Diagnóstico Organizacional do setor, a maior parte dos serviços de costura da região é terceirizada pelas empresas das cidades de Caruaru, Toritama e Santa Cruz do Capibaribe, de Pernambuco, que pagam de 0,25 centavos a R$ 1,20 por peça acabada.

Confecções

O Diagnóstico aponta que a média salarial das pessoas que trabalham com confecções na região varia de R$ 100 a R$ 300 e a maior parte da produção é feita nas próprias casas, sendo 73% dos empreendimentos informais. O associativismo apresenta baixa presença entre os confeccionistas, em que 77% não participam de nenhuma associação.

Segundo a gestora do Projeto, Maria de Lourdes Soares Machado Ribeiro, a perspectiva é que com o projeto esta realidade possa ser superada, na valorização da produção local, estímulo ao associativismo e aumento da renda e do trabalho na região.

Maria de Lourdes afirma, ainda, que o projeto se complementa junto a ação das Prefeituras, na organização do setor, sendo esta parceria necessária ao bom desempenho das atividades. Entre os dados positivos apontados no diagnóstico está a boa condição do maquinário e a grande experiência das confeccionistas que, em sua maioria, trabalham no setor de 6 a 10 anos.

Design

Durante o Seminário será apresentado o Diagnóstico organizacional do setor, pela consultora do Sebrae, Valéria Morais, e realizada a palestra “Design na Moda”, que será ministrada por Pollyanna Isbelo, da Rede Paraíba de Design.

Maria de Lourdes informa que o Projeto visa, também, estimular a criação de marcas próprias dos municípios, na estilização dos produtos de acordo com as características, cultura e tradições da região. A pretensão é agregar aos produtos a renda renascença, o bordado e aproveitar as imagens presentes na arte rupestre presente no Cariri.

 

Fonte: Governo da paraíba

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Top