All for Joomla All for Webmasters

Combate à praga

Governo do Estado prioriza combate à praga da palma forrageira

A praga tem destruído plantações de palma forrageira em vários municípios do semi-árido. A preocupação é com relação ao prejuízo que poderá causar à pecuária leiteira. Governo do Estado prioriza combate à praga da palma forrageira

A praga tem destruído plantações de palma forrageira em vários municípios do semi-árido. A preocupação é com relação ao prejuízo que poderá causar à pecuária leiteira. O secretário de Agropecuária e da Pesca, Francisco de Assis Quintans, confirmou que o governador Cássio Cunha Lima determinou prioridade das ações nesse sentido.

O surgimento da praga ocorreu em 2001, na divisa entre os municípios de Sertânia (PE) e Monteiro (PB), e na época Quintans, como representante da região na Assembléia Legislativa, comunicou o fato aos órgãos do governo, pedindo providências.

“As providências, no entanto, só começaram a partir de 2003, já no governo Cássio, quando pesquisadores da Emepa iniciaram estudos no sentido de encontrar alternativas de combate à praga, já que era uma novidade na região e não existia defensivo regularmente destinado a tal finalidade”, informa Quintans.

Segundo ele, as ações em relação à cochonilha exigem um trabalho integrado e com forte sentimento de conscientização do produtor, pois a propagação é muito rápida.

A determinação do governador Cássio Cunha Lima é intensificar trabalhos na região afetada. Para isso, tem buscado parcerias com o Governo de Pernambuco e o governo federal visando conter sua expansão por outros estados, como Rio Grande do Norte e Ceará.

Ações efetivas

As ações desenvolvidas nos municípios começaram em fevereiro deste ano, a partir de um diagnóstico da situação da cochonilha-do- carmim na Paraíba (Monteiro, Serra de Teixeira e Vale do Piancó), com técnicos da SEDAP, Emepa e Emater.

Em março, uma equipe técnica realizou reunião em Monteiro com técnicos de diversas entidades da Paraíba e Pernambuco. Aconteceram treinamentos para todos os técnicos da Emater das quatro regiões atingidas pela cochonilha do carmim (Cariri, Serra de Teixeira, Sertão do Vale do Piancó e Curimataú).

A Emater, em parceria com a Emepa, elaborou folder sobre a cochonilha do carmim para ser distribuído com produtores. Foram apresentados planos políticos e financeiros no valor de R$ 1,1 milhão, para o controle da cochonilha do carmim. Em maio e junho, foram implantados dois experimentos no município de Monteiro, para controle da praga com produtos alternativos.

“Estamos trabalhando para curar um doente que adoeceu em 2001. Se no nascedouro da praga tivessem ocorrido ações urgentes, a situação não estaria tão grave, mas vamos vencer essa batalha, com o apoio da classe produtora e a decisão política do governo, tanto estadual como federal”, concluiu Quintans.

Um Plano de Trabalho para estruturação do sistema de Defesa Sanitária Vegetal na prevenção e controle da praga da cochonilha do carmim na palma forrageira no estado da Paraíba, no valor de R$ 335.506,00, foi aprovado pelo Ministério da Agricultura para aquisição de veículos, computadores, equipamentos, curso de Certificado Fitossanitário de Origem – CFO, material informativo, entre outros, para equipar com agrônomos as ULSAVs de Monteiro, Sumé, Taperoá, Piancó, Itaporanga, Conceição e Princesa Isabel, que se encontram em regiões infestadas com a referida praga.

taperoa.com
PB.Gov

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Top