All for Joomla All for Webmasters

Inauguração da casa de cultura em Taperoá

A cidade que viu o escritor crescer será o palco das comemorações aos seus 80 anos.

As comemorações aos 80 anos de vida do escritor e dramaturgo paraibano Ariano Suassuna vêm movimentando a cena cultural em diversos pontos do país. Dos vários eventos em homenagem à vida e obra desse autor, o mais esperado é o que acontece na terra que o viu crescer e inspirou a sua imaginação na criação de várias histórias e personagens: a cidade de Taperoá. A cidade que viu o escritor crescer será o palco das comemorações aos seus 80 anos.

As comemorações aos 80 anos de vida do escritor e dramaturgo paraibano Ariano Suassuna vêm movimentando a cena cultural em diversos pontos do país. Dos vários eventos em homenagem à vida e obra desse autor, o mais esperado é o que acontece na terra que o viu crescer e inspirou a sua imaginação na criação de várias histórias e personagens: a cidade de Taperoá.

De 21 a 23 de junho, essa cidade da região do Cariri da Paraíba se transforma para acolher o seu filho mais ilustre numa programação festiva e cultural. Das apresentações artísticas (teatro, dança e canto) ao tradicional desfile da cavalhada e da corrida de argolinha, tudo terá o tom rico e forte da cultura que tanto o escritor faz questão de ressaltar e preservar em sua obra.

"Apesar de ter nascido na Casa da Redenção, em João Pessoa, Ariano veio para Taperoá ainda criança e aqui cresceu. A cidade e a cultura regional sempre inspiraram o gênio desse artista, por isso nos sentimos emocionados em prestar essa homenagem que, com certeza, será um momento único para a cidade", comentou o prefeito Deoclécio Moura.

Ainda de acordo com o prefeito, um dos momentos mais esperado é a inauguração da Casa de Cultura Ariano Suassuna, prevista pra acontecer na sexta-feira, dia 22. O espaço voltado para a promoção cultural é resultado de um projeto que envolve a Prefeitura Municipal de Taperoá, Sebrae na Paraíba e a Fundação Roberto Marinho.

"Localizada na antiga residência do escritor, a Casa de Cultura Ariano Suassuna trata-se de um complexo cultural onde funcionará um museu, uma área para exposições e diversas salas para a realização de cursos e capacitações voltados para os jovens artistas da região", explicou João Alberto, gerente da agência Sebrae em Campina Grande.

Cidade cenográfica usada na minissérie será transformado em teatro de arena.

A Pedra do Reino

Taperoá já está em clima de festa desde o final do ano passado, quando a cidade serviu de cenário para a próxima minissérie da Rede Globo de Televisão, A Pedra do Reino, que é baseada num romance de mesmo nome escrito por Ariano Suassuna. A minissérie foi rodada entre os últimos meses de outubro e dezembro e entra no ar a partir da próxima terça-feira, dia 12, com a duração de cinco capítulos.

Cumprindo as exigências do escritor em contratar trabalhadores e talentos locais, 98% do elenco da minissérie é composto por artistas da região. Ao todo, 800 pessoas encontraram ocupação e renda durante os três meses de filmagem de A Pedra do Reino.É o caso dos 20 pedreiros e pintores locais que construíram a cidade cenográfica, sendo que um dos marceneiros foi contratado para trabalhar no Projac, no Rio de Janeiro.

A cidade cenográfica montada em Taperoá vai se transformar em novo equipamento público da cidade. Antes que fosse derrubada, a Prefeitura Municipal e o Sebrae/PB elaboraram um projeto que, em parceria com a Eletrobrás e a Chesf, irá transformar as fachadas, feitas em madeira e gesso, em alvenaria (cimento e tijolo). A idéia é que um teatro de arena passe a funcionar dentro dessa estrutura.

Outro benefício que A Pedra do Reino trouxe para Taperoá foi referente ao desenvolvimento do turismo local. A minissérie nem entrou no ar e já atraiu a atenção dos turistas para a região. Desde janeiro, mais de 1,2 mil pessoas visitaram a cidade e todos os dias a prefeitura recebe telefonemas de interessados nas atrações do lugar. "A história de Taperoá se divide em dois momentos: antes e depois dessa minissérie", enfatiza o prefeito.

Sobre Ariano

Considerado uma das maiores referências vivas da literatura brasileira, Ariano Suassuna nasceu no dia 16 de junho de 1927, em João Pessoa. Aos três anos de idade ele se transferiu junto com a mãe e os irmãos para Taperoá devido ao assassinato do pai, então governador da Paraíba. Foi na pequena vila do Cariri paraibano que o escritor completou os estudos primários.

A infância passada nessa região do semi-árido nordestino familiarizou o futuro escritor e dramaturgo com os temas e as formas de expressão que mais tarde viriam a constituir o seu universo ficcional. As primeiras produções publicadas de Ariano datam de meados da década de 1940, quando fazia os estudos pré-universitários na cidade de Recife.

Após formar-se em Direito, em 1950, o jovem advogado retornou para Taperoá, onde escreveu e montou a peça Torturas de um Coração (1951). No ano seguinte, voltou a residir em Recife. São dessa época O Rico Avarento (1954) e O Auto da Compadecida (1955), peça que o projetou em todo o país e seria considerado o texto mais popular do moderno teatro brasileiro.

Sucesso permanente de público e crítica, O Auto da Compadecida está hoje incorporado ao repertório internacional, sendo traduzido e interpretado em espanhol, francês, inglês, alemão, polonês, hebraico, entre outros idiomas. Em 1989, Ariano Suassuna foi eleito para ocupar a cadeira de número 32 da Academia Brasileira de Letras.

O Romance d’A Pedra do Reino e O Príncipe do Sangue do Vai-e-Volta, ambos publicados em 1971, são as primeiras obras em que o autor se dedicou à produção de prosa de ficção.

taperoa.com
Valter Roque
Sebrae/PB

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Top