All for Joomla All for Webmasters

Operação policial apreende computadores da empresa que realizou concurso no municipio de taperoá.

op.jpg

Policiais que participaram da apreensão

A empresa Ennio Alves de Sousa – Me, cujo nome fantasia é Real Concursos Consultoria Ltda, com CNPJ: 11.190.349/0001-50 e sede na Rua Prefeito João Fausto, 71, centro de Conceição – PB, esta sendo investigada pela Polícia Civil da Paraíba por ser suspeita de falsificar documentos de licitação em concursos.

Nesta quinta-feira (9) na sede da empresa, quatro computadores, um notebook e documentos foram apreendidos através da Operação Certame. A operação foi coordenada pelo delegado Cristiano Santana e teve a participação do grupo tático especial da Polícia Civil de Itaporanga, através dos agentes Carlos Cardeal, Glauciano, Eliel e Francimar.

Segundo o delegado, a empresa “Real Concursos” conseguiu participar de concursos públicos na Paraíba e em outros estados através de apresentação de documentos falsos durante processos licitatórios desses concursos.

“Cumprimos mandados de busca e apreensão na sede dessa empresa e conseguimos apreender computadores, notebook, provas aplicadas anteriormente, certidões e declarações. Todo o material foi encaminhado ao Instituo de Polícia Científica (IPC) para ser periciado. Já temos comprovado que essa empresa também aplicou provas em São Paulo e no Pará, e temos a suspeita de que cidades de Pernambuco e Rio Grande do Norte também tenham sido vítimas da fraude”, afirmou o delegado.

Além dos materiais apreendidos, um dos proprietários da empresa foi indiciado. Ainda segundo o delegado, além da aplicação de provas, o esquema de falsificação de documentos da empresa paraibana pode ter ramificação com empresas de outros estados.

A Real Concursos foi objeto de inquérito civil público de nº 002/2014, tendo a promotora Dra. Carmem Elionora da Silva Perazo apresentado ação civil pública com pedido de tutela antecipada contra a Prefeitura Municipal de Taperoá. O juiz da comarca de Taperoá Dr. Hugo Gomes Zaher deferiu o pedido e determinou ao município a suspensão do contrato com a referida empresa.

A Prefeitura de Taperoá agravou da decisão do juiz, que manteve a liminar, oficiando a comarca de Conceição e solicitando informações a cerca do cumprimento da Carta Precatória tombada naquele Juízo sob o nº 0001420-93.2014.8.150151.

O processo foi remetido para o Tribunal e o relator designado foi o desembargador Oswaldo Trigueiro do Vale, que aguarda julgamento.

 

taperoa.com
Com Adelson Barbosa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Top