All for Joomla All for Webmasters

Pré-candidato à Prefeitura de Assunção defende campus da UEPB para Taperoá

Foto: Rafael Oliveira a esquerda e Damião Mineral

O pré-candidato à Prefeitura de Assunção, Rafael Oliveira, o secretário de Cultura, Lázaro Farias e estudantes da cidade distante cerca de 19 km de Taperoá, participaram da sessão especial realizada na última segunda-feira, 26, na Casa Corsino de Farias Souza, que tratou sobre a possibilidade da instalação de um campus da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) na terra do escritor Ariano Suassuna.

Em Taperoá, Rafael, Lázaro e os jovens se juntaram a outras centenas de pessoas que vieram de outras localidades do cariri para reforçarem apoio à instalação da escola de ensino superior na região.

São inúmeros os fatores que fazem com que os estudantes de cidades vizinhas torçam para que Taperoá seja contemplada com a UEPB, e no caso de Assunção, possivelmente um dos mais fortes é o de que ela está a apenas 19 km de distância.

Atualmente dezenas de alunos saem no final da tarde de Assunção para estudarem em universidades públicas e privadas localizadas em Campina Grande, fazendo um percurso de cerca de 200 km de ida e volta, num tempo de aproximadamente quatro horas de viagem, totalizando cinco dias por semana.

Com o campus da UEPB em Taperoá, alunos de Assunção ganhariam em tempo e o governo municipal economizaria dinheiro que é investido em combustível e manutenção do veículo para garantir o mínimo de conforto no deslocamento.

Sem dúvida, a distância, os riscos das rodovias e o custo caro com os automóveis fazem com que o sobrinho do prefeito Luiz Waldvogel de Oliveira Santos (PTB), Rafael Oliveira, que tem grandes chances de substituir o tio na administração municipal, se empenhe com outras autoridades na luta pelo campus para a região polarizada por Taperoá.

“Nós de Assunção, agentes políticos, estudantes e população estamos juntos com os taperoaenses e demais caririzeiros na luta para que o campus da UEPB seja mesmo instalado em Taperoá e não vamos medir esforços para que em fevereiro de 2012, como defendeu a reitora Marlene Alves, nossa querida vizinha esteja recebendo a todos os jovens que pretendam ingressar em algum curso na unidade de Taperoá”, destaca Rafael que acompanhou aos discursos defensivos de prefeitos, vereadores, educadores e alunos da região.

Tanto Rafael, um dos principais nomes da atual conjuntura política de Assunção, quanto a população de lá, em especial, os que pretendem fazer faculdade, não vão medir esforços em parceria com os taperoaenses e outros caririzeiros de pelo menos dez cidades que poderão se beneficiarem, para lutarem para que o campus da Universidade Estadual da Paraíba seja mesmo erguido em Taperoá.

Assim como políticos, universitários, estudantes secundaristas, e educadores de vários municípios do cariri que estiveram presentes na sessão ocorrida há dois dias no Parlamento taperoaense, a própria reitora Marlene Alves declarou em um discurso acalorado que por ela o campus é da cidade. Comungam também da mesma torcida o deputado federal Romero Rodrigues (PSDB), e o vice-governador, Rômulo Gouveia (PSD).

 

Jandro Gomes
Foto: taperoa.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Top