All for Joomla All for Webmasters

Prefeito descumpre lei e mais uma vez ruas ficam alagadas de urina

O MAU CHEIRO DO GOVERNO: Ele não colocou banheiros e população utilizou ruas para se ‘aliviar’. Pelo menos cinco pontos próximos à Praça João Suassuna, principal local de eventos organizado pela adminstração Deó, ficaram alagados com urina. Falha vem sendo corriqueira apesar de existir lei municipal, criada pelo atual presidente da Câmara, Sandro Jardel (PT), que determina a instalação de banheiros químicos.

Não bastasse o prefeito Deoclécio Moura (PSB) promover sempre um dos piores réveillons do Estado, ele também começou o ano de 2011 descumprindo uma lei municipal que determina que sejam instalados banheiros químicos em festas organizadas pela Prefeitura.

A lei criada pelo vereador Sandro Brito (PT), e aprovada pelos colegas, mais uma vez não foi cumprida pelo gestor taperoaense que ajudou novamente a poluir a cidade que diz tanto amar em slogan da administração.

O resultado do descumprimento do prefeito foi muita sujeira e mau cheiro provocados pela urina de quem fui curtir a virada de ano na praça João Suassuna, região central de Taperoá.

Era tanta urina que parecia que havia chovido deixando a rua Manoel Dantas Vilar e mais três locais encharcados pelo líquido.

Não é a primeira vez que o problema acontece e pelo o que parece não será a última. No festejo junino do ano passado também não foram montados banheiros químicos para a população local e nem para turistas que reclamaram muito da péssima, segundo eles, organização do governo municipal.

Um casal de João Pessoa comentou à época que tinha planejado vir ao município tão conhecido através de obras do escritor taperoaense Ariano Suassuna adaptadas para a TV, mas ao chegar a Taperoá ficou frustrado com erros da Prefeitura como não disponibilizar mictórios para as pessoas.

“Era o mínimo que o prefeito deveria fazer, colocar à disposição das pessoas sanitários. Eu urinei na rua e sei que fiz errado, mas estou hospedado no hotel distante do centro urbano e não conheço ninguém, vou ter que voltar para lá porque é minha esposa quem quer agora usar banheiro e não tem”, disse o turista em junho de 2010.

Mas não são somente as pessoas que vem de fora que ficam decepcionadas, quem tem casas perto da festa e que acabam vítimas do “despejo” também não gostam do descaso da administração Deó, com uma coisa tão simples e fácil de ser resolvida.

A calçada da residência da irmã do ex-prefeito, José Pimenta, Marly Pimenta, e as portas e o largo da igreja de São Sebastião, próximas ao evento, são as mais usadas e ficaram banhadas por muitos que procuraram se aliviar. O ‘Beco de Chico Queiroz’, a lateral do Fórum e uma via por trás do prédio da Câmara Municipal, onde há residências, são outros pontos bastante procurados, o que deixa os moradores muito incomodados não só com a catinga mas também com a presença de homens e mulheres praticamente nus causando constrangimento.

O padre Sílvio Nunes disse por telefone que considera uma necessidade que a Prefeitura disponibilize os banheiros químicos, principalmente quando acontecem eventos que concentram muita gente, como festejos de fim de ano, permitindo desse modo uma organização mais adequada.

O prefeito Deoclécio, que neste domingo, 02, organizou um almoço para amigos e funcionários da Prefeitura foi procurado para falar sobre o assunto, mas o seu aparelho celular dava desligado o tempo todo.

A ‘comilança’ promovida pelo gestor taperoaense servirá, segundo comentam na cidade, para o lançamento do pré-candidato à administração municipal em 2012, o que se for verdade, já descartaria o vereador Salomão Marinho (PSB) que em novembro do ano passado anunciou a sua candidatura dando a entender de que ele disputaria à majoritária apoiado por Deoclécio Moura.

 

taperoa.com
Jandro Gomes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Top