All for Joomla All for Webmasters

Prefeito Jurandi explica transferências do ministério da saúde.

jurandi2016.jpg

Nas últimas horas uma polêmica movimentou os grupos de bate-papo de um aplicativo de mensagens bastante utilizado na atualidade. O motivo da polêmica foi um suposto áudio de um comerciante local, demonstrando profunda irritação, onde segundo ele, o Governo Municipal vinha recebendo recursos do Ministério da Saúde, recursos estes que seriam destinados ao comércio dele.

Quando nossa equipe de reportagem ficou sabendo dos comentários, imediatamente fomos em busca do Prefeito, que naturalmente é o responsável pelo Governo Municipal. Jurandi Gouveia comentou da seguinte forma:

Amigo Gomes, o que houve foi nada além de má intenção e pouca informação, má intenção de quem usou de leviandade para jogar amigos contra amigos, e inocência e falta de informação por parte de quem cogitou que isto poderia ser verdade. Eu sim fiquei estarrecido, mas lhe digo que estou errado, pois já deveria ter me acostumado ao que chamo de “indústria da boataria”, causada por aqueles que só pensam no próprio umbigo, e quando digo isto não estou me referindo ao amigo comerciante, pois ele é tão vítima quanto eu, mas falo sim das ervas daninhas que teimam em querer Taperoá só para si.

Gomes, as informações estão ai acessíveis a qualquer cidadão, basta entrar no site do Fundo Nacional de Saúde (conforme imagem abaixo), o Ministério da Saúde destina recursos para todos os municípios, e para cada município este recurso é direcionado diretamente para o órgão ou entidade, vejamos que o município de Taperoá foi contemplado com recursos na ordem de R$ 3.805.209,51, porém a parte que coube a Prefeitura, através de nosso Fundo Municipal de Saúde foi de R$ 3.439.972,91, restando portanto R$ 365.236,60, dinheiro este que foi dividido entre as demais entidades do município, entre elas perceba que existem farmácias comerciais de nossa cidade, as outras admito que desconheço o motivo pelo qual receberam recurso, mas que também não interessa a mim.

cats

Já com relação as farmácias, creio que receberam este recurso, através do Programa Farmácia Popular do Brasil, que foi criado pelo Decreto nº 5.090, de 20 de maio de 2004, e regulamentou a Lei 10.858. Este programa que por sinal é de grande valia, sobretudo para a população de baixa renda, e funciona mediante o credenciamento da rede privada de farmácias e drogarias comerciais, com o intuito de levar o benefício da aquisição de medicamentos essenciais a baixo custo a mais lugares e mais pessoas, aproveitando a dinâmica da cadeia farmacêutica (produção x distribuição x varejo), por meio da parceria entre o Governo Federal e o setor privado varejista farmacêutico.

Portanto, creio que está tudo muitíssimo bem explicado, eu poderia muito bem estar irritado, mas lhe digo que recebi mais este boato, como toda calma que me é peculiar. Em momento algum pensei em buscar uma imputação por afirmação caluniosa nem tampouco me chateei com o amigo que foi levado a crer numa inverdade, pois não há nada melhor que consciência tranquila. Já quanto ao recurso que o amigo chegou a duvidar se havia sido lesado, este recurso que ele recebeu foi pelo fruto de seu trabalho, pois o mesmo recebeu pelos produtos que vendeu, haja vista que seu comércio provavelmente é credenciado no programa que citei acima, portanto o cliente paga uma pequena parte pelo produto e o Governo Federal repassa a maior parte, daí se dá este recebimento de recurso por parte do comércio”, finalizou o Prefeito Jurandi.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Top