All for Joomla All for Webmasters

Projeto Enquanto Houver um Coração Infantil constrói cartilha da Paz com crianças taperoaenses

Certa vez, Rubens Alves, outro educador brasileiro que admiro fez seguinte afirmação: “Um país se constrói da mesma forma que se constrói uma casa”

E eu pergunto a vcs: “Como se constrói uma casa? O que preciso para construí-la?” (deixar que falem)

Ok. Tudo isso está certo. Mas existe algo que vem antes disso tudo. Antes do cimento, do vergalhão, dos tijolos, do telhado… Sabe o que vem antes?: É o desejo…. o desejo de se ter uma casa…. Aquele momento que alguém diz: “Que bom seria se eu tivesse uma casa!”. Se o desejo bate forte ele se transforma num sonho. O sonho é quando o desejo fica visível: a casa será amarela, terá uma varanda com rede, um jardinzinho na frente… essa casa é um sonho, mas não podemos morar numa casa sonhada, é preciso materializar essa casa; torná-la palpável, real, visível aos olhos de todos.

Júnior e Ângela – hoje é um dia de Festa para Taperoá. É dia de Festa para o Vasco da Gama e um dia de Festa para a Educação Brasileira. Sabe por quê? Porque permitiram fazer do coração de vocês uma manjedoura para nascer esse projeto tão lindo, tão espelho do que realmente precisa ser importante – a construção de um seu humano, realmente mais humano e comprometido com a sociedade.

É impossível conhecer Júnior, Ângela e sua família e não se sentir atraídos por eles. Impossível não reconhecer de imediato a sinseridade de suas palavras e o brilho intenso que salta de seus olhos quando falam do Projeto. Salta e nos envolve, salta e nos abraça, num abraço terno e eterno porque as fontes de tudo o que falam e vivenciam são seus próprios corações, desejosos apenas de servir, de simplesmente se doar, de se deixarem usar, de se permitir transformando, transformar-se.

Impossível Júnior e Ângela, conhecê-los e não amá-los rapidamente. Quando percebemos já nos sentimos contaminados e contagiados. Somos puxados pelas correntezas de amor e por todos reais objetivos desse trabalho que só vem a fazer mais gigantesco o Gigante da Colina, que faz Gigantesco o coração de crianças e adolescentes, que faz Gigantesca Taperoá e porque não dizer o Brasil?
Obrigada por aceitarem o desafio. Por acreditarem na educação, no homem. Obrigada por compartilhar esse desejo comigo e com todos que desarmados, se deixaram render, dominar por tão rica proposta. Seríamos tolos se assim não fizéssemos.

Recuar? Só se for pra tomar impulso. Só se for pra vislumbrar outras terras tão sequiosas de pessoas como vcs dois!
Vasco da Gama queria alcançar as Índias…mas não se deteve a alcançar muitas outras terras… terra que hoje nossos pés pisam e se afirmam.
Sebe até quando o Vasco será imortal?

Até quando tiver pessoas como Junior e Ângela que acreditam que podem intervir no mundo e não se abatem por qualquer obstáculo para que o desejo de seus corações seja multuplicado; pessoas como vocês, humildes o suficiente para entenderem que os sonhos sozinhos são fracos e que quantos mais mãos estiverem juntas, mais rapidamente a casa se constrói, se materializa.

Obrigada, do fundo do coração por estarmos aqui nessa tarde.

Obrigada por fazermos parte desse desejo. Obrigada por fazermos parte dessa primeira casa construída!!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Top