All for Joomla All for Webmasters

Toque de recolher


Violência leva juíz a decretar toque de recolher em três cidades do Cariri: Taperoá, Livramento e Assunção


Violência leva juíz a decretar toque de recolher em três cidades do Cariri: Taperoá, Livramento e Assunção

O juíz da Comarca do município de Taperoá, Iano Miranda dos Anjos, baixou uma portaria na região que proíbe a circulação de menores de 12 anos nas ruas do centro da cidade, bares e restaurantes após as 21h, mesmo que estejam acompanhados pelos pais ou responsáveis. Maiores de 12 anos e menores de 18 anos só podem transitar pelas ruas das cidades após as 22h se estiverem acompanhados pelos pais. A ação está dividindo opiniões entre os moradores da região, desde que entrou em vigor há uma semana. A medida também se estende para as cidades de Assunção e Livramento.

Segundo o técnico judiciário da Comarca de Taperoá, Marcos Dantas Vilar, a decisão extrema da justiça foi necessária para combater a violência e a criminalidade no local que vinha sendo praticado por menores nos três municípios. “Nessa região é comum crianças consumirem álcool sem que haja nenhum controle das famílias, o que estava contribuindo para que houvesse um aumento considerável de pequenos furtos e baderna nas ruas da cidade”, explicou Marcos Dantas.

O servidor informou que o juiz Iano Miranda, estava em audiência durante toda a tarde de ontem, mas disse que “toque de recolher” atende os princípios do Estatuto da Criança e do Adolescente. “O Estatuto diz que é dever do estado prevenir e resguardar o interesse da criança e do adolescente. Foi com essa lógica que o juiz entendeu da necessidade de manter o controle e a exposição desses jovens da vulnerabilidade das ruas”, acrescentou o técnico judiciário.

A atendente de farmácia, Inácia Ramos Vitorino, 61, é avo de dois adolescentes 16 e 18 anos e bisavo de uma criança com apenas seis anos. Para ela, o “toque de recolher” na cidade de Taperoá, pode ajudar as famílias a controlar mais os adolescentes e acredita que essa é uma forma de tirar os jovens das ruas, mas apesar de apoiar a medida do juiz, ela acha que o horário estipulado para as 21h é também uma forma de aprisionar as pessoas dentro de casa.
 
“Como eu, muitas mães de famílias concordam com a justiça, a violência está grande por esses lados. Eu conheço muitas pessoas que ficaram felizes com essa medida, mas para ser perfeito, essa lei deveria pelo menos se estender para meia noite”, ressaltou Inácia.

taperoa.com
CP

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Top