All for Joomla All for Webmasters

Casa de Ariano

Museu preservará universo de Ariano Suassuna, em Taperoá, no Cariri paraibano.

A Casa de Cultura Ariano Suassuna contará com o patrocínio do Governo do Estado, da Fundação Roberto Marinho e da Prefeitura de Taperoá. Protocolo de intenções garantiu a Casa de Cultura Ariano Suassuna. Museu preservará universo de Ariano Suassuna, em Taperoá, no Cariri paraibano.

A Casa de Cultura Ariano Suassuna contará com o patrocínio do Governo do Estado, da Fundação Roberto Marinho e da Prefeitura de Taperoá. Protocolo de intenções garantiu a Casa de Cultura Ariano Suassuna.

Com saudade e lágrimas, os moradores de Taperoá, no Cariri paraibano, despediram-se dos profissionais que passaram mais de três meses na cidade, filmando a microssérie ‘A Pedra do Reino’, baseada na obra do escritor paraibano Ariano Suassuna e que será veiculada pela Rede Globo de Televisão.

Mas o fim do trabalho está longe de representar um ponto final no desenvolvimento cultural e artístico dos taperoaenses. O Governo do Estado da Paraíba, a Fundação Roberto Marinho e a Prefeitura Municipal assinaram na tarde de ontem um protocolo de intenções garantindo abertura da Casa de Cultura Ariano Suassuna, local onde todo o universo artístico do escritor será preservado e aberto à visitação pública.

Na casa, serão realizados também cursos de capacitação e qualificação artística para moradores de Taperoá e cidades vizinhas, além de servir como um ponto de referência para os artesãos da cidade. Não há ainda uma data definida para a inauguração da Casa de Cultura, mas a intenção é que no próximo ano os primeiros passos sejam dados. O museu funcionará no casarão onde Ariano morou na infância.

A solenidade em que o anúncio aconteceu no set de filmagem e contou com as presenças do governador Cássio Cunha Lima; do presidente da Assembléia Legislativa do Estado, Rômulo Gouveia; do prefeito Deoclécio Moura; do gerente de Desenvolvimento Institucional da Fundação Roberto Marinho, Ricardo Piquet; do empresário Eduardo Carlos; do diretor de núcleo da TV Globo, Luís Fernando Carvalho; e do autor do universo retratado na filmagem: Ariano Suassuna.

O representante da Fundação Roberto Marinho, Ricardo Piquet fez questão de ressaltar que o projeto da Casa de Cultura Ariano Suassuna é uma responsabilidade que a fundação assume com a população de Taperoá, que atendeu a todos com carinho e dedicação durante o período de filmagem da microssérie.

“Não podíamos sair daqui e deixar um vazio entre a população. É preciso que o povo seja incentivado e tenha oportunidade de desenvolver seus talentos e potencialidades. Através da Casa de Cultura Ariano Suassuna, cumprimos o compromisso de preservar esse universo rico do mestre Ariano, além de possibilitar a geração de cultura para este povo”, destacou.

Em meio à corporificação do universo criado por ele em sua obra, Ariano Suassuna não escondeu a emoção de voltar à terra que o adotou como filho para fazer parte de um momento único e especial.

“Jamais poderia acreditar que a Pedra do Reino iria se transformar nessa beleza que o Luís Fernando (diretor da microssérie) construiu aqui na cidade onde vivi os momentos mais importantes para criação do meu mundo artístico”, comentou Ariano Suassuna.

O governador Cássio Cunha Lima também anunciou que será feito um esforço conjunto com a Prefeitura Municipal para que o set de filmagem – que incorporou novas fachadas a um grupo de casas – seja transformado em uma ‘arena cultural’ para o povo local. “Vamos estudar a melhor possibilidade de manter essa estrutura da forma como está, mas com fachadas de alvenaria”, explicou.

Ao fim da solenidade, o governador se misturou ao elenco da microssérie participando de uma dança de roda. A maioria dos profissionais envolvidos na figuração, produção e assistência técnica foi tirada da própria comunidade local e o potencial de cada um surpreendeu os diretores.

Jovens terão projeto de alfabetização

A cultura não é tudo. Pensando nisso, a Fundação Roberto Marinho, em parceria com o Governo do Estado e a Prefeitura Municipal, decidiu também implantar em Taperoá um projeto voltado para a alfabetização de jovens e adultos das zonas rural e urbana do município. O projeto Tecendo o Saber será implantado em janeiro do próximo ano, atendendo a quase 600 alunos por ano através de aulas ministradas em telessalas.

Dentro de um ano, os alunos do projeto vão cursar quatro séries do ensino básico. Os alunos precisam ter acima de 15 anos e possuir noções do processo de alfabetização. A maioria das salas será implantada na zona rural.

O diretor de núcleo da Rede Globo de Televisão e diretor da microssérie, Luís Fernando Carvalho, explicou que esse é um dos objetivos do Projeto Quadrante, que pretende realizar mais quatro microsséries do mesmo tipo em outras regiões do país. “Não podemos usufruir desse universo e não deixar nada em troca. Por isso, fizemos questão de que ao fim das gravações tivéssemos a certeza de que deixaríamos implantados projetos voltados para a preservação da cultura local e qualificação dos artistas e profissionais da terra”, explicou, ao tempo em que se mostrou satisfeito pelo que foi produzido durante os mais de três meses de trabalho em Taperoá.

O prefeito Deoclécio Moura acrescentou que a intenção é que este tenha sido um ponto de partida para o desenvolvimento local. “Foi um prazer receber essa equipe maravilhosa e poder saber que a história do mestre Ariano Suassuna será preservada em nossa cidade”, frisou.

taperoa.com
Jornal da Paraíba

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Top