All for Joomla All for Webmasters

ALARME FALSO: Boato de que mais dois presos teriam fugido da cadeia movimenta noite taperoaense

Pode ser que quem não reside ou não seja de Taperoá não saiba que os taperoaenses têm o costume de fazer graça com os fatos que ocorrem na cidade assim que eles terminam. É uma espécie de sitcom onde as personagens e a platéia se confundem no espetáculo da vida real.

Pois bem, na noite desta quarta-feira, 14, correu aos quatro ventos na cidade o boato de que mais dois presos teriam escapado da cadeia pública de Taperoá.

Foi o suficiente para as pessoas acreditarem, já que na madrugada de domingo para segunda passada realmente um detento fugiu pela abertura irregular da prisão.

Muita gente foi às ruas para saber se de fato procedia à informação. Outras pessoas, no entanto, com cautela, decidiram ir para suas respectivas casas e delas fazerem ligações para confirmar ou não o que poderia ser mais uma fuga do cárcere visivelmente precário.

Tudo não passou de uma ação de alguém que queria tirar um sarro da situação, mas não demorou muito e todos perceberam que se tratava de uma pegadinha. Logo a calmaria voltou a se estabelecer na cidadezinha como o habitual.

O fujão, que ironicamente atende pelo codinome Coronel, e cumpria pena por homicídio, saiu pela fenda da parede da cela ocupada por mais três homens que optaram por permanecer detidos.

Esta foi a segunda fuga só neste ano. Em maio passado, o prisioneiro Martim Campos de Almeida, de 30 anos, foi embora e não retornou mais. Nada se sabe sobre o paradeiro dos dois.

A saída de ‘coronel’ também se espalhou pelo Estado através dos sites do cariri. Na segunda-feira, 12, duas equipes de TV da Paraíba chegaram à cidade para registrarem a notícia e mostraram em seus telejornais o problema da detenção taperoaense que parece se repetir em outras cidades do Estado, pelo menos no que se refere à deterioração da estrutura das prisões.

O show que o apresentador do policialesco Correio Verdade, Samuca Duarte, fez ao comentar a fuga traduziu bem a situação do prédio da cadeia.

Realmente basta soprar que provavelmente a estrutura vai abaixo, de tão problemática que está como se pode observar na imagem logo a baixo.

taperoa.com
Com Jandro Gomes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Top