All for Joomla All for Webmasters

Prefeito do Junco tenta agredir jornalista

A truculência e a intolerância do prefeito de Junco do Seridó, Nem Balduíno Guedes (PSDB) com a imprensa, tiveram o seu ápice ontem (28).

O caso é o seguinte: O jornal Paraíba Mais (publicação mensal da Gráfica e editora Moura Ramos), estava sendo distribuído gratuitamente na cidade e continha um artigo que tece duras críticas a saúde municipal.

A truculência e a intolerância do prefeito de Junco do Seridó, Nem Balduíno Guedes (PSDB) com a imprensa, tiveram o seu ápice ontem (28).

O caso é o seguinte: O jornal Paraíba Mais (publicação mensal da Gráfica e editora Moura Ramos), estava sendo distribuído gratuitamente na cidade e continha um artigo que tece duras críticas a saúde municipal.

Na oportunidade, o jornalista Heleno Lima, editor regional, estava no Junco colhendo informações para nova reportagem. Cerca de 250 exemplares do Paraíba Mais foram distribuídos. No momento em que o entregador e o jornalista se preparavam para deixar a cidade, por volta do meio dia, foram abordados pelo prefeito, seus capangas e a Polícia Militar.

Transtornado, Nem Balduíno se aproximou do veículo de Heleno e, de dedo em riste, perguntou ao editor: "Com que ordem você está entregando esses jornais na minha cidade?". Enquanto isso, um dos policiais que acompanhava o gestor, abriu a porta do carro do jornalista e começou a dar uma geral.

Como nada foi encontrado e começava a se formar uma aglomeração de curiosos, um policial convidou a equipe do jornal para uma conversa na delegacia. Chegando lá, assessores do prefeito queriam que a PM apreendesse o restante dos exemplares que sobraram. Mas não foram atendidos.

Uma hora mais tarde e depois de alguns telefonemas, inclusive da primeira-dama, que pediu para que a PM fizesse uma investigação sobre a vida do jornalista e a situação do seu automóvel, e equipe foi dispensada.

Indignado, Heleno desabafa. "Foi uma atitude covarde e lamentável do prefeito, tentar censurar o trabalho da imprensa. Com isso, esse cidadão prova que não tem nenhuma capacidade para conviver na vida pública", afirma, acrescentando que não é a primeira vez que Nem perde as estribeiras. "Recentemente, ele foi descortez com o vice-prefeito (Branco) e, inclusive, chegaram ao rompimento político. Tanto é que Branco é hoje o candidato da oposição", informa.

Heleno é o autor de várias reportagens críticas com relação a administração do prefeito do Junco. Ele diz que está apenas cumprindo com o seu dever de informar a população. "Já procurei esse cidadão (Nem) por diversas vezes para ouvir a sua versão. Mas na Prefeitura, nunca o encontro. Também deixei o número dos meus telefones, porem, não obtive retorno. Então, eu não posso deixar de publicar a matéria devido a omissão dele", sentencia.

O jornalista diz que a polícia agiu corretamente no episódio, não cedendo as pressões do poder municipal. "É verdade, afora terem dado uma geral no meu carro, não tenho do que reclamar. Eles (os policiais) não caíram na onda de apreender, como na Ditadura Militar, os exemplares do jornal e foram educados comigo. Agora, esse prefeito é um cabra muito fraco", arremata Heleno.

taperoa.com
Heleno Lima

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Top