All for Joomla All for Webmasters

Reeleição em Taperoá

Tribunal Superior Eleitoral (TSE) aceitou um recurso interposto pelo PSB e confirmou a reeleição do prefeito de Taperoá, Deoclécio Moura.


Tribunal Superior Eleitoral (TSE) aceitou um recurso interposto pelo PSB e confirmou a reeleição do prefeito de Taperoá, Deoclécio Moura.

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiu aceitar um recurso interposto pelo Partido Socialista Brasileiro (PSB) e confirmou a reeleição do prefeito de Taperoá, Deoclécio Moura. Ele ganhou a eleição em Taperoá por 483 votos de maioria, mas sua votação apareceu zerada no resultado oficial por causa de uma ação que pedia a cassação do seu registro, que só foi julgada anteontem. O relator foi o ministro Fernando Gonçalves. Com a decisão do TSE, Deoclécio Moura poderá ser diplomado e tomará posse para o segundo mandato a partir de janeiro de 2009.

Declécio disse que recebeu a decisão do TSE com naturalidade porque sabia, desde o início, que a Corte não poderia considerar reeleito um candidato que não havia sido eleito antes. Os adversários de Deoclécio entraram na Justiça alegando que ele, por ter assumido o cargo de prefeito durante 13 dias (abril de 2003)- bem antes do atual mandato- estaria disputando um terceiro mandato consecutivo na atual campanha.

“Não se pode atribuir uma reeleição a um candidato que não tinha sido eleito antes, apenas porque a Justiça mandou o mesmo assumir por treze dias, como foi o meu caso, em virtude da cassação do titular”, disse Deoclécio Moura.

O prefeito afirmou que a eleição em Taperoá foi a mais complicada dos últimos tempos e que todas as lideranças do município se juntaram na tentativa de derrotá-lo. De um lado, estavam quatro ex-prefeitos. Do outro, estava Deoclécio tentando a reeleição. Os adversários conseguiram impugnar a candidatura de Deoclécio, alegando que ele tinha sido reeleito. Mesmo assim, o prefeito não apresentou outro nome. Foi para a disputa e se reelegeu com 483 votos de maioria. Esperava, no mínimo, mil votos de maioria.

“Derrotei o ex-prefeito Luiz José Monteiro de Farias (Lula de Mandu), marido da candidata Maria do Socorro Farias. Também derrotei o esquema do ex-prefeito Adriano Farias (irmão do ex-prefeito Geraldo de Noé). A ainda derrotei o esquema do ex-prefeito José Vilar (José de Dó), além de José Madruga e Perazzo”, afirmou Deoclécio Moura.

Perazzo, segundo ele, era o candidato do governador cassado, Cássio Cunha Lima. “Ele é o sogro de Olavo Cruz, o homem do dinheiro jogado pela janela do edifício Concorde, em João Pessoa, na eleição para governador em 2006”, lembrou Deoclécio, afirmando que também derrotou o vice de Socorro, que é o atual presidente da Câmara.

O mais grave na campanha, segundo Deoclécio, não foi enfrentar o poderoso esquema da oposição, mas a Polícia Militar, que esteve o tempo todo a serviço da candidata derrotada. A PM atrapalhou nossa campanha. Suspendeu nosso último comício faltando 15 minutos para a meia noite. O fato foi tão grave e arbitrário, que o juiz me concedeu 15 minutos de manifestação no dia seguinte, quando não era mais permitido fazer campanha”, disse Deoclécio, destacando a correção do juiz e do promotor de Taperoá.

Segundo ele, os adversários compraram votos e fizeram de tudo para que os eleitores não fossem votar. “Mas o dinheiro não funcionou e nós ganhamos. Além do mais, ainda conseguimos eleger a maioria dos vereadores para a nova Câmara”, concluiu Deoclécio.

taperoa.com
CP

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Top