All for Joomla All for Webmasters

Tecnologia

Conselho Deliberativo Estadual do Sebrae promove palestra sobre tecnologia.

Promovida pelo Conselho Deliberativo Estadual do Sebrae, foi realizada na sexta-feira (25) a palestra “Tecnologias Relevantes para o Desenvolvimento de APLs – o caso de Pernambuco”, que apresentou a experiência do estado em definir estrategicamente pólos de investimento por parte do poder público, integrado junto à iniciativa privada para alavancar o seu desenvolvimento. Conselho Deliberativo Estadual do Sebrae promove palestra sobre tecnologia.

Promovida pelo Conselho Deliberativo Estadual do Sebrae, foi realizada na sexta-feira (25) a palestra “Tecnologias Relevantes para o Desenvolvimento de APLs – o caso de Pernambuco”, que apresentou a experiência do estado em definir estrategicamente pólos de investimento por parte do poder público, integrado junto à iniciativa privada para alavancar o seu desenvolvimento.

De acordo com o ministrante Cláudio Marinho, engenheiro, ex-secretário de Planejamento do governo de Pernambuco e especialista em Planejamento Estratégico e Políticas Públicas, inovação e tecnologia são as premissas básicas para garantir sustentabilidade ao progresso da região Nordeste.

Realizada no Hotel Caiçara, a palestra foi destinada aos membros do Conselho Deliberativo Estadual do Sebrae Paraíba, além de Secretários de Estado, Dirigentes de Instituições, empresários e consultores do Sebrae. Na ocasião, Cláudio Marinho apontou os desafios que se colocam para o universo empresarial, no que tange especialmente à configuração de Arranjos Produtivos Locais (APL) no Nordeste brasileiro.

O significado real do termo ainda é tema de debates no meio acadêmico e empresarial, mas procura identificar conjuntos significativos de empresas que atuam em torno de uma atividade produtiva principal, num dado território em que essas empresas estão inseridas, tendo em vista o número de postos de trabalho, faturamento, mercado, potencial de crescimento, diversificação, entre outros aspectos.

“Planejamento regional deve levar em conta o grau de competitividade existente numa dada região. Inovação, não tratada como invenção, mas como a capacidade de introduzir no mercado um nova forma de produzir ou prestar um serviço, é o que vai fazer a diferença para um determinado território ganhar o seu espaço”, destacou Marinho.

Para ele, não só a difusão de inovação e tecnologia, mas o investimento em educação profissional, são essenciais para a formação de APLs competitivos. Ele destacou as experiências do estado vizinho na fruticultura de Petrolina, no pólo gesseiro do Araripe e no pólo têxtil de Toritama.

“É cada vez mais exigente e urgente a educação profissional e a gestão pública planejada com competência para vencer os desafios que se colocam para a nossa Região. Não dá para pensar que Campina Grande, por exemplo, compete com Patos, no setor calçadista. A competição não é em casa, é internacionalizada, globalizada e o concorrente pode até estar perto, mas também pode estar muito mais distante do que se imagina”, argumentou.

Segundo o presidente do Conselho Deliberativo Estadual do Sebrae Paraíba, Antônio Gomes de Lima, a palestra teve o intuito de promover a troca de experiências e opiniões acerca do desenvolvimento nordestino junto aos conselheiros do CDE, representantes de instituições de crédito, de ensino e pesquisa, federações empresariais e entidades de classe.

“A temática é pertinente para o momento em que o Nordeste está vivendo, de transição para um período de maior crescimento e acredito que as micro e pequenas terão papel essencial na construção desse novo contexto. A aprovação da Lei Geral já é um sinal concreto desse avanço, não só no Nordeste mas em todo o país”, apontou

taperoa.com
Sebrae

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Top